lista de correosrecibe automaticamente las actualizaciones a tu correosiguenos en tuitersiguenos en facebook

enlaceZapatista

Palabra del Ejército Zapatista de Liberación Nacional

Mar142017

Comunicado do Congresso Nacional Indígena do dia 9 de março de 2017

Comunicado do Congresso Nacional Indígena

9 de março 2017

À sexta nacional e internacional

Aos meios livres de comunicação

À sociedade civil em geral

Companheiros, companheiras, enquanto nossos povos cada um a seus modos e formas continuamos nos organizando, analisando e tomando acordos coletivos para a conformação de um Concelho Indígena de Governo, a guerra contra nossos povos não cessa, o despojo e a repressão desde os maus governos em seus três níveis continuam atuando contra nossa mãe terra, e contra nossos povos e nossas organizações autónomas.

No estado de Oaxaca

Com indignação denunciamos e condenamos o acontecido na comunidade de San Francisco del Mar, região do Istmo de Tehuantepec, Oaxaca, onde se suscitaram atos de violência, inclusive o uso de armas de fogo, para impor a aprovação de projetos eólicos que espoliariam de uma parte importante de terras de uso comum desta comunidade e afetariam gravemente a seu rico e delicado ecossistema.

Os fatos se desenvolveram durante a assembleia do comissariado de bens comunais de San Francisco del Mar, a qual foi convocada para tratar a autorização do uso de más de 15 mil hectares para projetos de criação de camarões de Pueblo Viejo na zona denominada la bocabarra. Vários oradores expuseram sua inconformidade com a entrega de terras, evidenciaram que na realidade é para projetos eólicos; se disse que la bocabarra se trata de um lugar vital para milhares de pescadores e se for aprovado o projeto significaria tirar-lhes o direito a sua fonte de vida e sustento; além disso uma decisão tão importante requer a participação e decisão de toda a população.

La bocabarra forma parte do sistema lagunar do Istmo e é um lugar de suma importância por ser a principal zona de pesca e encontrar-se lugares sagrados e de alto valor espiritual. Nesta parte da região, a pesca brinda o maior sustento económico e é a fonte de alimentação para toda a população. Também é um lugar muito cobiçado pelas empresas eólicas por seus potentes ventos, já houve uma tentativa de construir o parque eólico de Mareña Renovables na Barra de Santa Teresa, o qual gerou grandes mobilizações de rechaço por todos os povos circundantes.

É necessário evidenciar que o que aconteceu em San Francisco del Mar não é um fato isolado, se trata de um plano integral de espoliação dos territórios das comunidades do Istmo para cumprir com os megaprojetos que pretendem impor na região com a chamada Zona Económica Especial del Istmo de Tehuantepec (ZEE), que vem sustentando a segunda fase de desenvolvimento eólico.

No estado de Michoacán

Na comunidade de Calzonzin, na sexta-feira passada 24 de fevereiro o mal Governo do Estado de Michoacán, em mancomunagem com o Governo Federal, reprimiram selvagemente o povo p´urhépecha de Caltzontzin que se manifestavam para defender seu legítimo direito à restituição do território comunal.

Esse dia, as forças repressivas do Estado mexicano sitiaram toda a comunidade Caltzontzin, sem permitir o acesso ou saída de nenhuma pessoa, logo em seguida jogaram bombas de gás lacrimogêneo desde um helicóptero sobre toda a comunidade, entrando no território da comunidade e detendo arbitrariamente a 17 companheiros, dos quais 13 ainda continuam detidos e um padece de suas faculdades mentais, paralelamente entraram em diversos lares na comunidade sem ordem judicial causando destroços, violando os direitos humanos para defender os privilégios da empresa transnacional ferroviária Kansas City Southern.

Nos pronunciamos pela liberdade imediata dos presos políticos dos povos originários de Michoacán, em particular dos 13 companheiros detidos em Caltzontzin, cujo único delito tem sido a defensa de terra comunal, da dignidade e da vida para seus povos e as futuras gerações.

Na Costa, a comunidade nahua de Santa María Ostula é agredida por grupos de delinquência organizada que penetraram no território ao sudeste do município de Aquila, com morte e o saqueio procura-se desarticular a organização autônoma e a segurança comunitária para que regresse o terror e o saqueio de recursos naturais e terras comunais.

No dia 5 de fevereiro deste ano 5 policiais comunitários de San Pedro Naranjestil, ao sul do município de Aquila adscritos a polícia municipal, foram sequestrados por elementos da Secretaria de Marinha, os quais depois os entregaram aos grupos delitivos encabeçados por Jesús Cruz Virrueta (aliás Chuy Playas), Fernando Cruz Mendoza (aliás El Tena), José María Cruz (aliás el Tunco), Federico González Medina (aliás Lico) y Mario Álvarez López (aliás El Chacal), os que tem obstaculizado os operativos empreendidos pelos grupos de autodefesa dos municípios de Aquila, Chinicuila e Coahuayana para deter aos grupos delinquenciais.

O anterior se soma aos muitos episódios em que as forças armadas do mau governo tem atuado ao uníssono com os grupos delinquenciais e contra a comunidade indígena de Santa María Ostula, o que tem contribuído ao luto coletivo e a exigência de justiça pelos 34 companheiros que foram assassinados e pelos 5 que estão desaparecidos.

No estado de Querétaro.

O mau governo mantem injustamente preso o companheiro indígena ñhañhú Raymundo Pascual García originário de San Ildefonso, Amealco, Qro. O qual foi detido por participar junto com sua comunidade nas mobilizações contra o gasolinazo, junto com outros companheiros. Da mesma forma denunciamos que persiste o despojo das terras do Fundo Legal das comunidades de Galeras La Peñuela do município de Colón, a través das ações corruptas dos maus governos e seus partidos políticos

Em consequência, os povos, nações e tribos que somos o Congresso Nacional Indígena, declaramos:

  1. Que responsabilizamos dos atos violentos no território Ikoot e a tentativa de despojo de terras, ao presidente municipal e o comissariado de bens comunais de San Francisco del Mar e denunciamos a cumplicidade de conhecidos políticos e autoridades estais e federais que trabalham para eles, exigimos que se esclareçam os fatos e o castigo aos responsáveis dos disparos que se realizaram durante a assembleia e que se respeite o legítimo direito do povo de San Francisco del Mar a decidir sobre o destino de suas terras e bens naturais
  2. Que nos pronunciamos pelo pleno respeito a organização comunitária e autonomia de Santa María Ostula, pela detenção de Jesús Cruz Virrueta (aliás Chuy Playas), Fernando Cruz Mendoza (aliás El Tena), José María Cruz (aliás el Tunco), Federico González Medina (aliás Lico) e Mario Álvarez López (aliás El Chacal), a desarticulação da estrutura económica e política que os sustenta, pelo castigo aos militares e políticos responsáveis pelo assassinato do menino Hidelberto Reyes García e todos os companheiros assassinados, pelo cancelamento das ordens de apreensão contra os comandantes de Ostula e a região Sierra Costa, o aparecimento com vida dos desaparecidos e o respeito absoluto ao território comunal de Ostula.
  3. Que exigimos imediata libertação absoluta do companheiro Raymundo Pascual García originário de San Ildefonso, Amealco, Qro. O qual foi detido por participar junto com sua comunidade contra o gasolinazo imposto pelo mau governo, porque cesse o despojo de terras das comunidades de Galeras e La Peñuela do município de Colón, Querétaro e o castigo aos responsáveis pelo injusto encarceramento de mais de 3 anos das companheiras indígenas Ñhañhu de Amealco, Querétaro Jacinta Francisco Marcial, Alberta Alcántara Juan e Teresa González.

A nossos irmãos e irmãs dos povos Ikoot, P´urhépecha, Nahua e Ñhañu em estas regiões e no resto do país onde sustentam cada dia com sua luta nossa esperança, rebeldia e dignidade, lhes dizemos que não estão sós, que as cores, línguas e geografias que fazemos o CNI somos vocês, que sua vontade de justiça é nossa, que sua dor nos machuca e que sua exigência que faz florescer o nascimento de um novo mundo é nosso coração e nossa certeza irrenunciável.

Até que a dignidade se faça costume

Liberdade a todos os presos políticos

Apresentação com vida dos desparecidos

Justiça para San Francisco del Mar

Justiça para Calzonzin

Justiça para Santa María Ostula

Justiça para o povo Ñhañu de Querétaro

Atenciosamente

Pela Reconstituição Integral de Nossos Povos

Nunca Mais um México sem Nós

Março de 2017

Congresso Nacional Indígena

 

Share

No hay comentarios »

No hay comentarios todavía.

RSS para comentarios de este artículo.

Deja un comentario

Notas Importantes: Este sitio web es de la Comisión Sexta del EZLN. Esta sección de Comentarios está reservada para los Adherentes Registrados y Simpatizantes de la Sexta Declaración de la Selva Lacandona. Cualquier otra comunicación deberá hacerse llegar por correo electrónico. Para evitar mensajes insultantes, spam, propaganda, ataques con virus, sus mensajes no se publican inmediatamente. Cualquier mensaje que contenga alguna de las categorías anteriores será borrado sin previo aviso. Tod@s aquellos que no estén de acuerdo con la Sexta o la Comisión Sexta del EZLN, tienen la libertad de escribir sus comentarios en contra en cualquier otro lugar del ciberespacio.


Archivo Histórico

1993     1994     1995     1996
1997     1998     1999
2000     2001     2002     2003
2004     2005     2006
2007     2008     2009     2010
2011     2012     2013
2014     2015     2016     2017

Comunicados de las JBG Construyendo la autonomía Comunicados del CCRI-CG del EZLN Denuncias Actividades Caminando En el Mundo Red nacional contra la represión y por la solidaridad Artículos